Cerimônia de acendimento da Chama Olímpica do Rio 2016 será amanhã, quinta-feira dia 21, em Olímpia (Grécia)

A Chama Olímpica será acesa nesta quinta-feira, dia 21, em uma cerimônia no Templo de Hera, em Olímpia, na Grécia. Antes de chegar ao Brasil no dia 3 de maio, para percorrer 329 cidades no Revezamento da Tocha Olímpica, a começar por Brasília, a Chama cruzará a Grécia por seis dias. Depois, segue para a Suíça, onde vai à sede da ONU, em Genebra, e ao Museu do COI, em Lausanne. No país, serão 95 dias de revezamento.

 A Chama Olímpica para os Jogos Rio 2016 será acesa nesta quinta-feira, 21, ao meio dia (6h da manhã no horário de Brasília) em Olímpia.

·   A cerimônia poderá ser acompanhada, ao vivo, nos canais do Comitê Olímpico Internacional e do Comitê Helênico (https://www.youtube.com/watch?v=jNMZG9dQ_0Q) e (http://www.hoc.gr/en).

·         A Alta Sacerdotisa Katerina Lehou comandará a cerimônia no Templo de Hera e acenderá a Chama pela primeira vez.

·         Ela passará a Chama para o primeiro condutor da Tocha Olímpica Rio 2016, o ginasta grego Lefteris Petrounias, que na semana passada este no Rio participando do evento-teste de ginástica artística. (Ver matéria em http://www.rio2016.com/noticias/quase-bati-o-carro-quando-soube-que-seria-o-primeiro-condutor-da-tocha-diz-petrounias)

·         O bicampeão olímpico no vôlei de quadra Giovane Gávio será o primeiro brasileiro a correr com a Tocha e o segundo a conduzi-la na Grécia. (Ver matéria em http://www.rio2016.com/noticias/giovane-e-o-primeiro-brasileiro-a-conduzir-a-tocha-rio-2016-apos-acendimento-na-grecia)

·         A cerimônia, organizada pelo Comitê Olímpico Helênico, terá a participação de 46 pessoas – com destaque para 29 sarcedotisas e 13 dançarinos. A performance tem coreografia de Artemis Ignatius e a música foi composta por Yiannis Psimadas.

·         O presidente do Comitê Organizador dos Jogos Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, participa da cerimônia.

 

Veja abaixo o programa da cerimônia de acendimento da Chama Olímpica:

 

12:00 - Abertura da Cerimônia

·         Círculos Olímpicos: uma síntese

12:07 - Hino Olímpico - Elevação da bandeira Olímpica e Hino Nacional do Brasil - Elevação da bandeira brasileira

12:11 - Hino Nacional da Grécia - Elevação da bandeira grega

·         "A Luz de Olympia", poema Takis Doxas, recitado por Yiannis Stankoglou

·         Discurso do prefeito da Antiga Olímpia, Efthymios Kotzas

·         Intervenção do Presidente do Comitê Organizador dos Jogos Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman

·         Intervenção do Presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach

12:23 - Intervenção do Presidente do Comitê Olímpico Helênico, Spyros Capralos

12:26 - Entrada dos funcionários designados no Templo de Hera

12:32 - Ritual da cerimônia de iluminação no templo de Hera

·         Entrada da Alta Sacerdotisa e as Sacerdotisas para o Estádio Antigo com a Chama Olímpica

·         Desempenho da dança pelas sacerdotisas

12:50 - Entrega da Chama Olímpica pela Alta Sacerdotisa ao primeiro condutor

·         Partida do primeiro condutor para o Monumento Pierre de Coubertin

·         Abertura do Revezamento da Tocha Olímpica

 

Os primeiros condutores

·         Classificado para os Jogos Olímpicos Rio 2016, Lefteris Petrounias tem 26 anos. Em 2015, ganhou a medalha de outro na prova de argolas, no Campeonato Mundial, realizado em Glasgow. Ele venceu também o Campeonato Europeu, em Montpellier e os Jogos Europeus em Baku. Ele foi eleito o melhor atleta do ano de 2015 pela Pan-Hellenic Association of Sport Press. Essa será a sua primeira participação em Jogos Olímpicos.

·         O ex-jogador de vôlei Giovane Gávio é um bicampeão olímpico (Barcelona 1992 e Atenas 2004), quatro vezes vencedor da Liga Mundial (1993, 2001, 2003, 2004); campeão Mundial em 2002; e duas vezes vencedor do European Champions League. Ele também foi eleito o melhor bloqueador do mundo em 1989 e melhor atacante do planeta em 2003. Giovane estará nos Jogos Olímpicos Rio 2016 como Gerente Competição Esportiva, responsável por todas as disputas do voleibol – praia e quadra.

 

A Chama Olímpica

·         Os Gregos Antigos consideravam o fogo um elemento divino e mantinham fogos perpétuos na entrada dos seus principais templos. Este foi o caso do santuário de Olímpia, onde os Jogos Olímpicos da Antiguidade aconteciam. A chama era acesa pelos raios do sol com o uso da “skaphia”, espécie de espelho côncavo que converge os raios para um ponto específico, para assegurar sua pureza e queimava permanentemente no altar da deusa Héstia, assim como nos de Zeus e Hera, em frente ao qual a Chama Olímpica é acesa hoje em dia.

·         Atualmente, a Chama Olímpica é um símbolo de paz, amizade e iluminação e representa um chamado aos Jogos Olímpicos. O Revezamento da Tocha Olímpica dos dias de hoje é uma derivação das cerimônias que um dia foram parte dos Jogos da Antiguidade de Olímpia, na Grécia.

·         A escolha de Olímpia como local de acendimento da Chama e o uso dos raios de sol enfatizam a ligação entre os Jogos da Antiguidade e os da Modernidade e reforçam a profunda conexão entre estes dois eventos.

·         Na Era Moderna, a cerimônia continua sendo realizada para acender a Chama em frente ao Templo de Hera, na mesma cidade de Olímpia, com mulheres caracterizadas como "sacerdotisas", entre 90 e 100 dias antes de cada edição dos Jogos Olímpicos de Verão e de Inverno. Para edição deste ano, o acendimento da Chama será realizado no dia 21 de abril.

·         O Revezamento da Tocha Olímpica da Modernidade integrou os Jogos pela primeira vez em Berlim, em 1936 e faz parte de cada competição desde então. A chama sagrada é acesa em Olímpia e o Revezamento é feito com o intuito de trazê-la para a Cerimônia de Abertura.

·         Porém, foi em Londres-48 que a celebração recebeu do Movimento Olímpico o reconhecimento por sua valorização de tradições da Grécia Antiga. Corridas de revezamento da tocha eram organizadas em Atenas como tributo a deuses, e o primeiro participante a chegar ao altar do deus da corrida obtinha a honra de acender o fogo em sua homenagem.

·         A segunda tradição simbolizada pelo revezamento da tocha refere-se aos mensageiros da Grécia Antiga que viajavam pelas cidades anunciando a data dos Jogos. Além de convidar os cidadãos a irem até Olímpia, os mensageiros proclamavam a “trégua sagrada”: um mês antes e enquanto durassem as competições esportivas, todas as guerras em curso deveriam cessar para que atletas e espectadores pudessem participar dos Jogos com segurança.

Sobre Sala de imprensa

Termos de Uso

Broadcasters Detentores de Direitos (RHBs): Os RHBs podem fazer a transmissão do Revezamento da Tocha Olímpica no Brasil, de forma não exclusiva, de acordo com os termos de seus respectivos contratos firmados com o COI.

Broadcasters Não Detentores de Direitos (Non -RHBs): Os Non -RHBs podem fazer a transmissão do Revezamento da Tocha Olímpica no Brasil (com exceção das cerimônias de abertura e encerramento), de forma não exclusiva, pelo prazo máximo de 36 (trinta e seis) horas após o evento. Qualquer transmissão relacionada a este evento, deve ser realizada de forma estritamente jornalística, sem criar ou ser apresentada como um programa focado no Revezamento da Tocha Olímpica.

Nenhuma associação comercial / promocional será permitida na cobertura do Revezamento da Tocha Olímpica. Principalmente, a transmissão do Revezamento da Tocha Olímpica não poderá (i) ser patrocinado ou de qualquer for criar uma associação que crie a impressão de que o Non -RHBs e/ou qualquer entidade sem autorização e/ou seus produtos são conectados ou associados ao Revezamento da Tocha Olímpica, ao Jogos Olímpicos, ao COI e/ou ao Movimento Olímpico e (ii) implique, sugira ou represente os Non -RHBs como sendo detentores oficiais dos direitos de transmissão e/ou parceiros do Revezamento da Tocha olímpica, dos Jogos Olímpicos, do COI e/ou do Movimento Olímpico.

Cerimônias de Abertura e Encerramento: A parte do revezamento que ocorrerá durante as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos faz parte dos direitos exclusivos concedidos aos RHBs e qualquer transmissão pelos Non-RHBs deve ser realizada em observância às Novas Leis de Acesso do COI.

Terms of Use

Rights Holding Broadcasters (RHBs): RHBs may broadcast the Olympic torch relay in Brazil, on a non-exclusive basis, in accordance with the terms of their respective media rights agreement with the IOC.

Non-Rights Holding Broadcasters (Non-RHBs): Non-RHBs may broadcast the Olympic torch relay in Brazil (with the exclusion of the opening and closing ceremonies), on a non-exclusive basis, for a maximum of 36 hours after the event. Any such broadcast must be positioned as news only and not to create, or be positioned as, Olympic torch relay focused programming.

No commercial/promotional association is permitted with the coverage of the Olympic torch relay. In particular, broadcast of the Olympic torch relay may not (i) be sponsored or otherwise be associated in any way to give the impression that Non-RHBs and/or any unauthorized entities and/or products are linked to or associated to the Olympic torch relay, the Olympic Games, the IOC and/or the Olympic Movement and (ii) imply, suggest or represent Non-RHBs as being official rights holding broadcasters and/or partners of the Olympic torch relay, the Olympic Games, the IOC and/or the Olympic Movement.

Opening and Closing ceremonies: The part of the torch relay occurring during the opening and closing ceremonies of the Games is part of the exclusive rights granted to RHBs and any broadcast by Non-RHBs must comply with the IOC News Access Rules.