221551 velodromo f1080b large 1471005205

O Velódromo Olímpico do Rio, onde é disputado o ciclismo de pista, abriu as portas nesta quinta-feira (11) em grande estilo. No primeiro dia de competições, os torcedores elogiaram a beleza e o conforto oferecido pelo espaço, mas quem mais gostou da arena foram os atletas. Afinal, foram quebrados nada menos que 7 recordes (1 mundial, 6 Olímpicos) em um dia.

A primeira medalha conquistada no Velódromo foi de bronze e ficou com a França. A equipe bateu a Austrália com tempo de 43,143 segundos na disputa de terceiro lugar na prova masculina de velocidade. Grã-Bretanha e Nova Zelândia disputaram o ouro. Os europeus foram duplamente vitoriosos, vencendo a prova e estabelecendo um novo recorde Olímpico para a modalidade: 42,440 segundos.

Os outros recordes Olímpicos vieram na prova feminina de perseguição por equipes, com Polônia, Itália e Austrália. A equipe feminina da Grã-Bretanha, embora ainda não tenha ganhado a medalha, quebrou o recorde mundial na fase classificatória, com 4min13s260. A decisão das medalhas fica para o sábado.

Curvas radicais

Assentos verdes e azuis chamam a atenção de quem entra no Velódromo Olímpico. Eles ficam localizados em volta da pista, que tem piso de madeira clara. O circuito em formato oval é mais alto nas pontas e circunda uma área central, onde ficam juízes e câmeras de TV. É ali também que os atletas aguardam, antes e depois de competir. "É a primeira vez que venho numa prova desse tipo e não sabia que as curvas eram tão inclinadas assim", observou Fabio.

O paulista Fábio Guedes trocou os ingressos que tinha para as competições de judô pela oportunidade de ver os ciclistas Olímpicos de perto. Ele ficou maravilhado com a instalação. "Achei que a organização das cadeiras deixa o público confortável", comentou Fabio, que gostou da pista. "Ficou de primeira", resumiu.

Enquanto o venezuelano Cesar Marcano corria nas pistas, sua família vibrava na plateia. Pai, mãe, esposa e dois filhos do atleta vieram da cidade de Miranda para prestigiá-lo nas provas de hoje e aprovaram o velódromo. "Essa foi a única arena que visitamos, mas achei tudo muito bonito e organizado", comentou Aleia Sanchez, mãe de Cesar.

Nesta sexta (12), a arena recebe novas provas a partir das 16h.

Download PDF
Download PDF
Sobre Sala de imprensa

Termos de Uso

Broadcasters Detentores de Direitos (RHBs): Os RHBs podem fazer a transmissão do Revezamento da Tocha Olímpica no Brasil, de forma não exclusiva, de acordo com os termos de seus respectivos contratos firmados com o COI.

Broadcasters Não Detentores de Direitos (Non -RHBs): Os Non -RHBs podem fazer a transmissão do Revezamento da Tocha Olímpica no Brasil (com exceção das cerimônias de abertura e encerramento), de forma não exclusiva, pelo prazo máximo de 36 (trinta e seis) horas após o evento. Qualquer transmissão relacionada a este evento, deve ser realizada de forma estritamente jornalística, sem criar ou ser apresentada como um programa focado no Revezamento da Tocha Olímpica.

Nenhuma associação comercial / promocional será permitida na cobertura do Revezamento da Tocha Olímpica. Principalmente, a transmissão do Revezamento da Tocha Olímpica não poderá (i) ser patrocinado ou de qualquer for criar uma associação que crie a impressão de que o Non -RHBs e/ou qualquer entidade sem autorização e/ou seus produtos são conectados ou associados ao Revezamento da Tocha Olímpica, ao Jogos Olímpicos, ao COI e/ou ao Movimento Olímpico e (ii) implique, sugira ou represente os Non -RHBs como sendo detentores oficiais dos direitos de transmissão e/ou parceiros do Revezamento da Tocha olímpica, dos Jogos Olímpicos, do COI e/ou do Movimento Olímpico.

Cerimônias de Abertura e Encerramento: A parte do revezamento que ocorrerá durante as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos faz parte dos direitos exclusivos concedidos aos RHBs e qualquer transmissão pelos Non-RHBs deve ser realizada em observância às Novas Leis de Acesso do COI.

Terms of Use

Rights Holding Broadcasters (RHBs): RHBs may broadcast the Olympic torch relay in Brazil, on a non-exclusive basis, in accordance with the terms of their respective media rights agreement with the IOC.

Non-Rights Holding Broadcasters (Non-RHBs): Non-RHBs may broadcast the Olympic torch relay in Brazil (with the exclusion of the opening and closing ceremonies), on a non-exclusive basis, for a maximum of 36 hours after the event. Any such broadcast must be positioned as news only and not to create, or be positioned as, Olympic torch relay focused programming.

No commercial/promotional association is permitted with the coverage of the Olympic torch relay. In particular, broadcast of the Olympic torch relay may not (i) be sponsored or otherwise be associated in any way to give the impression that Non-RHBs and/or any unauthorized entities and/or products are linked to or associated to the Olympic torch relay, the Olympic Games, the IOC and/or the Olympic Movement and (ii) imply, suggest or represent Non-RHBs as being official rights holding broadcasters and/or partners of the Olympic torch relay, the Olympic Games, the IOC and/or the Olympic Movement.

Opening and Closing ceremonies: The part of the torch relay occurring during the opening and closing ceremonies of the Games is part of the exclusive rights granted to RHBs and any broadcast by Non-RHBs must comply with the IOC News Access Rules.