Com clima de ficção científica, esgrima encanta o público

Evolução tecnológica faz um dos mais tradicionais esportes dos Jogos conquistar torcedores que comparam os duelos até com filmes como Guerra nas Estrelas

221592 esgrima 57c7db large 1471199158

Disputada desde a primeira edição dos Jogos Olímpicos, a esgrima é um dos esportes mais tradicionais da competição. Ao mesmo tempo, é também uma modalidade que evoluiu exponencialmente com o tempo e a chegada da tecnologia. Em suas três modalidades - espada, sabre e florete -, o toque no corpo do adversário é registrado através de sensores que acendem luzes e emite sons, trazendo uma aura de filme de ficção científica para os duelos realizados na igualmente futurista Arena Carioca 3.

Esta atmosfera, de fato, foi uma atração à parte para os curiosos que se misturavam aos fãs do esporte nas arquibancadas. A família Galvão, por exemplo, veio por causa de Celia, ex-praticante do esporte. Fernanda, que trazia nos ombros a filha Maria Luisa, e o irmão Alexandre não sabiam muito o que esperar. Mas não esconderam o encanto ao ver um esporte dinâmico e diferente do que estão acostumados.

"Realmente é algo muito divertido. A roupa, as luzes, as espadas... Tudo isso traz um clima de cinema mesmo. A Malu não tira o sorriso do rosto. Está muito feliz", disse Fernanda.

Celia relembrou a época em que aprendeu os movimentos da esgrima. A evolução tecnológica a deixou muito surpresa, mas também esperançosa de que o clima traga mais praticantes para o esporte que ela tanto aprecia. "A arena está linda, e a esgrima hoje se tornou atrativa de assistir. Tomara que tenhamos novos esgrimistas", afirmou.

Do lado de fora, foi montada uma ação em que o público pode ter o gostinho por alguns minutos do que é ser esgrimista. Os duelos acontecem com armas de plástico, mas com uniforme semelhante aos dos profissionais. Os russos Andrei Bykov e Olesya Bezhina entraram no clima e fizeram uma disputa apertada que terminou em vitória de Olesya. Após a brincadeira, a russa disse que não esperava que fosse se divertir tanto assistindo a um duelo de esgrima. Claro que seu imaginário ajudou.

"É muito legal. Parece que estou dentro de uma nave do filme Guerra nas Estrelas. Se a roupa dos atletas fosse preta e o sabre tivesse luz vermelha, acharia que era um duelo do Darth Vader contra um Jedi (risos)", brincou.

De fato, as evoluções do esporte atraíram mais público. Prova disso foram as reações da torcida durante as partidas. Mesmo quando não tinha brasileiros na disputa, alguns torcedores se empolgavam demais obrigando os organizadores a pedir silêncio.

Atleta da delegação italiana, a mais vitoriosa da história dos Jogos, Irene Vecchi acredita que tudo é válido para trazer os holofotes para seu esporte. "Realmente, o esporte ficou mais dinâmico e mais atrativo para o público que não é especializado em esgrima. E isso tudo é válido. Queremos ter torcedores sempre", disse.

Download PDF
Download PDF
Sobre Sala de imprensa

Termos de Uso

Broadcasters Detentores de Direitos (RHBs): Os RHBs podem fazer a transmissão do Revezamento da Tocha Olímpica no Brasil, de forma não exclusiva, de acordo com os termos de seus respectivos contratos firmados com o COI.

Broadcasters Não Detentores de Direitos (Non -RHBs): Os Non -RHBs podem fazer a transmissão do Revezamento da Tocha Olímpica no Brasil (com exceção das cerimônias de abertura e encerramento), de forma não exclusiva, pelo prazo máximo de 36 (trinta e seis) horas após o evento. Qualquer transmissão relacionada a este evento, deve ser realizada de forma estritamente jornalística, sem criar ou ser apresentada como um programa focado no Revezamento da Tocha Olímpica.

Nenhuma associação comercial / promocional será permitida na cobertura do Revezamento da Tocha Olímpica. Principalmente, a transmissão do Revezamento da Tocha Olímpica não poderá (i) ser patrocinado ou de qualquer for criar uma associação que crie a impressão de que o Non -RHBs e/ou qualquer entidade sem autorização e/ou seus produtos são conectados ou associados ao Revezamento da Tocha Olímpica, ao Jogos Olímpicos, ao COI e/ou ao Movimento Olímpico e (ii) implique, sugira ou represente os Non -RHBs como sendo detentores oficiais dos direitos de transmissão e/ou parceiros do Revezamento da Tocha olímpica, dos Jogos Olímpicos, do COI e/ou do Movimento Olímpico.

Cerimônias de Abertura e Encerramento: A parte do revezamento que ocorrerá durante as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos faz parte dos direitos exclusivos concedidos aos RHBs e qualquer transmissão pelos Non-RHBs deve ser realizada em observância às Novas Leis de Acesso do COI.

Terms of Use

Rights Holding Broadcasters (RHBs): RHBs may broadcast the Olympic torch relay in Brazil, on a non-exclusive basis, in accordance with the terms of their respective media rights agreement with the IOC.

Non-Rights Holding Broadcasters (Non-RHBs): Non-RHBs may broadcast the Olympic torch relay in Brazil (with the exclusion of the opening and closing ceremonies), on a non-exclusive basis, for a maximum of 36 hours after the event. Any such broadcast must be positioned as news only and not to create, or be positioned as, Olympic torch relay focused programming.

No commercial/promotional association is permitted with the coverage of the Olympic torch relay. In particular, broadcast of the Olympic torch relay may not (i) be sponsored or otherwise be associated in any way to give the impression that Non-RHBs and/or any unauthorized entities and/or products are linked to or associated to the Olympic torch relay, the Olympic Games, the IOC and/or the Olympic Movement and (ii) imply, suggest or represent Non-RHBs as being official rights holding broadcasters and/or partners of the Olympic torch relay, the Olympic Games, the IOC and/or the Olympic Movement.

Opening and Closing ceremonies: The part of the torch relay occurring during the opening and closing ceremonies of the Games is part of the exclusive rights granted to RHBs and any broadcast by Non-RHBs must comply with the IOC News Access Rules.