223498 agif16090415100222 f2891e large 1473014306

Tocha Paralímpica chega à cidade dos Jogos Paralímpicos Rio 2016

• Cerimônia de união das chamas será realizada no Museu do Amanhã, às 10h

• Revezamento segue pelas ruas do Rio, passando pelos bairros do Centro, Vila Isabel, Grajaú, Campo Grande, Bangu, Realengo e Deodoro com uma grande festa de encerramento no Parque de Madureira.

• Cristo Redentor também receberá a visita da chama Paralímpica

O Revezamento da Tocha Paralímpica Rio 2016 chega ao Rio amanhã, dia 6. O revezamento percorreu desde o dia 1º de setembro todas as regiões do país, representadas por seis cidades brasileiras, para anunciar a chegada dos Jogos Rio 2016. Os valores Paralímpicos foram lembrados a cada cidade. A grande novidade foi o mecanismo de acendimento da chama: o calor humano. Numa campanha virtual lançada pelo Comitê Rio 2016, pessoas do mundo todo enviaram mensagens positivas, por meio de hashtag #ChamaParalímpica, acumulando energia suficiente para acender cada chama.

·         A cerimônia de união das chamas, que formará a chama Paralímpica, será realizada no Museu do Amanhã (Praça Mauá, nº 1 - Centro), marco da revitalização do Centro Histórico do Rio, às 10h.

·         Depois do museu, o revezamento segue pelas ruas do Rio, passando pelos bairros do Centro, Vila Isabel, Grajaú, Campo Grande, Bangu, Realengo, Deodoro e Madureira, com uma grande festa de encerramento no Parque de Madureira.

·         A chama Paralímpica visitará também o Instituto Benjamin Constant, a Urece e a Biblioteca Parque Estadual, que é reconhecida por ser acessível e contar com uma equipe especializada para atender às pessoas com deficiência (PCD), para as quais existem acervo e equipamentos especiais.

·         Entre as ações programadas para o dia, está a ida da chama Paralímpica ao Cristo Redentor no fim da tarde, às 18h30, quando o monumento ganhará as cores da chama. A judoca Rafaela Silva será a condutora no local.

·         Na primeira parte do revezamento, a chama Paralímpica fará um percurso até os Arcos da Lapa. No início da tarde, a chama Paralímpica passará pela Zona Norte, pelos bairros de Vila Isabel e Grajaú, seguindo logo depois para a Zona Oeste da cidade. Campo Grande, Bangu, Realengo, Deodoro estão na rota do revezamento, que em seguida retorna para a Zona Norte para o último trecho em Madureira.

·         O Parque de Madureira, a partir de 18h, receberá uma série de atrações para o público. O Bradesco apresentará uma performance de bailarinos com deficiência. Já a Nissan preparou um show unindo o grupo de percussão Patubatê com o maestro João Carlos Martins e a Camerata Bachiana de São Paulo.   

·         Após a celebração, a chama Paralímpica retornará ao Museu do Amanhã onde passará a noite. Será a primeira vez que a chama dormirá fora do hotel dos guardiões. O museu foi escolhido para guardar a chama no último dia de revezamento antes do acendimento da pira no Maracanã pelo simbolismo da instituição recém-inaugurada no coração do Rio de Janeiro. O último pernoite da chama Paralímpica será num local nobre, que rapidamente se tornou um orgulho para os cariocas. O museu nasceu com uma proposta de discussão sobre o futuro, que é justamente para onde aponta a mensagem dos Jogos Paralímpicos.

·         Na quarta-feira, dia 7, o Revezamento tomará a orla da cidade. A partir do Pontal, no Recreio, a chama Paralímpica vai percorrer as praias cariocas. No primeiro trecho segue até a Praia do Pepê, na Barra da Tijuca. Na sequência, a tocha Paralímpica segue do Leblon até Copacabana, passando por Ipanema, até a altura da Av. Princesa Isabel. A previsão é de que o revezamento seja encerrado às 14h30, quando a chama aguardará o momento de brilhar na Cerimônia de Abertura dos Jogos Paralímpicos no Maracanã.

 

ROTEIRO DO REVEZAMENTO DA TOCHA PARALÍMPICA RIO 2016 NO RIO – COMBOIO PRINCIPAL

10h – Cerimônia de União das chamas, formação da chama Paralímpica, no Museu do Amanhã

10h30 – Início do revezamento Centro – Museu do Amanhã à Lapa

12h50 – Revezamento – Vila Isabel para Grajaú

13h50 – Deslocamento Grajaú para Campo Grande

15h30 – Revezamento Campo Grande

16h – Deslocamento Campo Grande para Bangu

16h30 – Revezamento Bangu par Deodoro

18h50 – Deslocamento Deodoro para Madureira

19h15 – Revezamento Madureira

20h – Cerimônia de Celebração – Parque de Madureira

 

ROTEIRO – EQUIPE ESPECIAL

Um time destacado levará a chama Paralímpica para visitas especiais ao longo do dia em paralelo ao revezamento.

11h26 – Vista da chama Paralímpica a URECE em Vila Isabel

13h25 – Revezamento e visita especial ao Instituto Benjamim Constant

14h22 – Revezamento e visita especial a Biblioteca Parque Estadual

18h30 – Revezamento e visita ao Cristo Redentor

Acesse aqui a apresentação da Prefeitura sobre as ruas por onde o Revezamento da Tocha Paralímpica passará.

Números do Revezamento da Tocha Paralímpica Rio 2016 no Rio 

Dia 6

174 condutores 

24,36km percorridos por condutores 

143,21 percorridos no total  

Dia 7

187 condutores

25,34km percorridos por condutores 

220,76 percorridos no total  

 

Conheça alguns condutores do dia: 

Marcelo Szpilman - Como biólogo marinho, empreendeu uma carreira sempre pautada pela coragem, ousadia, criatividade e pioneirismo. A partir de 2007, desenvolveu um projeto 100% privado para a realização do Aquário Marinho do Rio. Hoje está à frente do projeto e é diretor-presidente da instituição, que está sendo construída na Zona Portuária e tem inauguração prevista para novembro de 2016.

Charles Chinaba - Começou no esporte incentivado pelo avô, que mostrava aos netos os benefícios da prática e da filosofia do judô. Chibana foi medalha de ouro no Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015 e serve de inspiração para jovens que almejam o sucesso nos tatames.

Maria Lucia Jardim - Desde que assumiu a presidência do RioSolidario, Maria Lucia abraçou a causa da pessoa com deficiência na busca por uma sociedade mais inclusiva e igualitária. Assim, ela tem desenvolvido parcerias e ações que incentivem a autonomia dessa população. Entre os projetos está o Mapa da Pessoa com Deficiência, um banco de dados que identifica e ajuda na formatação de políticas públicas voltadas para as pessoas com deficiência.

Lina Lei - Lina é uma atleta chinesa do tênis de mesa paralímpico na classe 9. Tem cinco medalhas de ouro paralímpicas, esteve em Londres 2012, Pequim 2008 e Atenas 2004. Ela participará dos Jogos Rio 2016.

Georgete Vidor - Uma das referências da ginástica artística no Brasil, ela ficou paraplégica após um acidente com o ônibus em que viajava com ginastas do Flamengo, em 1997. Foi coordenadora da seleção brasileira de ginástica artística.

 

Terezinha Guilhermina - A velocista nasceu com retinose pigmentar, doença congênita que provoca a perda gradual da visão. Quando iniciou a carreira, teve de trocar o atletismo pela natação por não possuir um par de tênis para correr. Em 2000, ganhou os tênis de presente da irmã e voltou a se dedicar às pistas. Bom para o Brasil, já que a mineira conquistou seu primeiro ouro nos 200m nos Jogos Pequim 2008. Em Londres 2012, Terezinha brilhou no Estádio Olímpico ao vencer as provas dos 100m e dos 200m rasos, colocando-a entre as maiores vencedoras do país no esporte paralímpico.

 

Caio Leitão - Publicitário, empreendedor social, um dos fundadores da Embaixadores da Alegria, primeira escola de samba do mundo voltada as pessoas com deficiência. Idealizador do Wheelchair Fest (Festival Cadeira de Rodas), evento multicultural que utiliza cadeira de rodas como instrumento de conexão entre diferentes pessoas, comportamentos e estilo de vida. Em 10 anos de gestão social à frente da Organização Social sem Fins Lucrativos, já foram beneficiados mais de 13mil pessoas com e sem deficiência via arte, cultura e educação.

 

Kênia Maria - Presidente da Associação de Nanismo do Estado do Rio de Janeiro. Em 2015, a associação conquistou junto ao Senado a criação do Dia Nacional do Combate ao Preconceito a Pessoa com Nanismo. Há 11 anos, trabalha pela acessibilidade e divulgação de ações de inclusão e inserção das pessoas de baixa estatura no mercado de trabalho.

 

Sir Philip Craven - É um ex-atleta paralímpico britânico e atual presidente do Comitê Paralímpico Internacional (IPC). Representou a Grã-Bretanha no basquete em cadeira de rodas em cinco edições dos Jogos Paralímpicos, de 1972 a 1988. Ele também competiu no atletismo e natação nos Jogos de 1972.

 

Sobre o Revezamento da Tocha Paralímpica Rio 2016 

Entre os dias 01 e 07 de setembro, o revezamento da tocha Paralímpica percorrerá todas as regiões do país, representadas por seis cidades brasileiras, para anunciar a chegada dos Jogos Paralímpicos Rio 2016. A grande novidade da chama Paralímpica é o mecanismo de acendimento: calor humano. Numa campanha virtual lançada pelo Comitê Rio 2016, pessoas do mundo todo poderão enviar mensagens positivas nas redes sociais, por meio dahashtag #ChamaParalímpica, acumulando energia suficiente para acender as chamas. Cada uma simbolizará um valor Paralímpico: Brasília – igualdade; Belém – determinação; Natal – inspiração; e Joinville – coragem. Já São Paulo participa com o poder da transformação e o Rio de Janeiro com a paixão pelo esporte. 

NÚMEROS 

·         6 cidades brasileiras 

·         250 quilômetros percorridos no revezamento 

·         4650 milhas aéreas percorridas pelo avião do comboio 

·         740 condutores 

·         28 visitas especiais 

Download PDF
Download PDF
Sobre Sala de imprensa

Termos de Uso

Broadcasters Detentores de Direitos (RHBs): Os RHBs podem fazer a transmissão do Revezamento da Tocha Olímpica no Brasil, de forma não exclusiva, de acordo com os termos de seus respectivos contratos firmados com o COI.

Broadcasters Não Detentores de Direitos (Non -RHBs): Os Non -RHBs podem fazer a transmissão do Revezamento da Tocha Olímpica no Brasil (com exceção das cerimônias de abertura e encerramento), de forma não exclusiva, pelo prazo máximo de 36 (trinta e seis) horas após o evento. Qualquer transmissão relacionada a este evento, deve ser realizada de forma estritamente jornalística, sem criar ou ser apresentada como um programa focado no Revezamento da Tocha Olímpica.

Nenhuma associação comercial / promocional será permitida na cobertura do Revezamento da Tocha Olímpica. Principalmente, a transmissão do Revezamento da Tocha Olímpica não poderá (i) ser patrocinado ou de qualquer for criar uma associação que crie a impressão de que o Non -RHBs e/ou qualquer entidade sem autorização e/ou seus produtos são conectados ou associados ao Revezamento da Tocha Olímpica, ao Jogos Olímpicos, ao COI e/ou ao Movimento Olímpico e (ii) implique, sugira ou represente os Non -RHBs como sendo detentores oficiais dos direitos de transmissão e/ou parceiros do Revezamento da Tocha olímpica, dos Jogos Olímpicos, do COI e/ou do Movimento Olímpico.

Cerimônias de Abertura e Encerramento: A parte do revezamento que ocorrerá durante as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos faz parte dos direitos exclusivos concedidos aos RHBs e qualquer transmissão pelos Non-RHBs deve ser realizada em observância às Novas Leis de Acesso do COI.

Terms of Use

Rights Holding Broadcasters (RHBs): RHBs may broadcast the Olympic torch relay in Brazil, on a non-exclusive basis, in accordance with the terms of their respective media rights agreement with the IOC.

Non-Rights Holding Broadcasters (Non-RHBs): Non-RHBs may broadcast the Olympic torch relay in Brazil (with the exclusion of the opening and closing ceremonies), on a non-exclusive basis, for a maximum of 36 hours after the event. Any such broadcast must be positioned as news only and not to create, or be positioned as, Olympic torch relay focused programming.

No commercial/promotional association is permitted with the coverage of the Olympic torch relay. In particular, broadcast of the Olympic torch relay may not (i) be sponsored or otherwise be associated in any way to give the impression that Non-RHBs and/or any unauthorized entities and/or products are linked to or associated to the Olympic torch relay, the Olympic Games, the IOC and/or the Olympic Movement and (ii) imply, suggest or represent Non-RHBs as being official rights holding broadcasters and/or partners of the Olympic torch relay, the Olympic Games, the IOC and/or the Olympic Movement.

Opening and Closing ceremonies: The part of the torch relay occurring during the opening and closing ceremonies of the Games is part of the exclusive rights granted to RHBs and any broadcast by Non-RHBs must comply with the IOC News Access Rules.