223804 agif16090612300721 ad09ad large 1473178282

Tocha Paralímpica passa pela orla da cidade antes da Cerimônia de Abertura dos Jogos Paralímpicos Rio 2016

  • Revezamento passará pelas praias do Recreio, Barra da Tijuca, Leblon, Ipanema e Copacabana.

Antes de chegar ao Estádio do Maracanã para ser a estrela da Cerimônia de Abertura dos Jogos Paralímpicos Rio 2016, a chama Paralímpica vai conhecer alguns cartões postais da cidade. O revezamento percorreu desde o dia 1º de setembro todas as regiões do país, representadas por seis cidades brasileiras, para anunciar a chegada dos Jogos Rio 2016. Os valores Paralímpicos foram lembrados a cada cidade. A grande novidade foi o mecanismo de acendimento da chama: o calor humano. Numa campanha virtual lançada pelo Comitê Rio 2016, pessoas do mundo todo enviaram mensagens positivas, por meio de hashtag #ChamaParalímpica, acumulando energia suficiente para acender cada chama.

  • Depois de passar a noite no Museu do Amanhã, marco da revitalização do Centro Histórico do Rio, a chama Paralímpica segue para o Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste da cidade, onde começa o revezamento.
  • A partir do Pontal, os condutores seguirão por toda a orla, passando pelas praias do Recreio, Reserva e Barra da Tijuca até a Praia do Pepê.
  • Nomes como o cantor Herbert Vianna, os ex-jogadores de futebol de 5 Sandro Soares e Anderson Fonseca e o fisioterapeuta Luiz Phelipe Nobre, fundador da ONG Adaptsurf, conduzirão a tocha Paralímpica nesses trechos. O ator Paulo Vilhena, padrinho do time Paralímpico, também será condutor na Barra da Tijuca
  • De lá a chama Paralímpica segue para a Zona Sul. O revezamento recomeça no Leblon e vai até Copacabana.
  • O maestro João Carlos Martins será um dos condutores em Ipanema e a atriz Cleo Pires levará a chama no Arpoador. Andrew Parsons, presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro, conduzirá a tocha no início de Copacabana.
  • O encerramento do revezamento está previsto para 14h45, quando a chama aguardará o momento de brilhar na Cerimônia de Abertura dos Jogos Paralímpicos, no Maracanã.
  • No início da manhã, às 10h, a chama Paralímpica fará também uma visita especial ao Centro Municipal de Reabilitação, em Santa Cruz.

Roteiro do Revezamento da Tocha Paralímpica Rio 2016 – Comboio Principal

8h – Revezamento Recreio dos Bandeirantes para Barra da Tijuca 12h30 – Deslocamento Barra da Tijuca para Leblon

13h – Revezamento Leblon para Copacabana

14h45 – Encerramento do Revezamento em Copacabana

Acesse aqui a apresentação da Prefeitura sobre as ruas por onde o Revezamento da Tocha Paralímpica passará.

Números do Revezamento da Tocha Paralímpica Rio 2016 no Rio

Dia 7

187 condutores

25,34km percorridos por condutores

220,76 percorridos no total

Conheça alguns condutores do dia:

Tânia Athayde – É presidente da Apae Rio de Janeiro, que é a primeira Apae dentre as mais de 2.200 que existem hoje. Com mais de 20 anos de atuação na área de pessoas com deficiência intelectual no Brasil, defende direitos e acredita que um cidadão em sua plenitude só se faz quando ele tem oportunidades iguais em todos os setores da sociedade.

Anderson da Fonseca - Veio de uma família pobre de Belford Roxo, subúrbio do Rio de Janeiro. Ficou cego aos 3 anos, depois de um erro médico. Apaixonado por futebol, colocava sacos plástico nas bolas de futebol para poder ouvir e brincar com seus primos na casa da avó, fortalecendo o seu sonho de se tornar um jogador de futebol da Seleção Brasileira. Foi no Instituto para cegos que ele aprendeu sobre o futebol de 5 e conheceu a bola com guizos. Chegou à seleção brasileira, ganhando dois títulos mundiais e a medalha de ouro nos Jogos Paralímpicos de Atenas 2004. É um dos fundadores da Urece, ONG que desenvolve trabalhos ligados ao esporte e à pessoa com deficiência visual.

Luciano Oliveira Alves do Nascimento - É morador do Rio de Janeiro e ficou tetraplégico aos 15 anos, devido a um acidente na praia do Arpoador A pintura surgiu na vida de Luciano de forma rápida, intensa e despretensiosa. Em 2003, realizou sua primeira exposição. As obras do artista já foram expostas em vários países do mundo.

Juliette Wollf - Uma doença congênita na parte inferior da perna direita apontava uma solução drástica que mudaria a vida do recém-nascido Rio Woolf. Amputado aos 14 meses de vida, o menino britânico já enfrentava desafios incomuns a outras crianças de sua idade. Juliette e Trevor Woolf, pais de Rio, acompanhavam de perto o desenvolvimento do filho que se mostrava cada vez mais infeliz por estar sempre um passo atrás de seus colegas. Até a chegada dos Jogos Paralímpicos em sua cidade. O rastro dos atletas que passavam voando pelas raias das pistas de 100m, 200m e 400m nas competições do atletismo em Londres 2012 atraiu a atenção do menino, que imediatamente agarrou um novo sonho: ser um atleta Paralímpico. Juliette conduz a tocha representando o filho, que estará com ela.

Sandro Soares - Atleta Paralímpico, esteve nos Jogos de Atenas e Pequim, quando a seleção brasileira de futebol de 5 conquistou a medalha de ouro em ambas as edições. Hoje é presidente da Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes visuais, que congrega três esportes Paralímpicos (goalball, judô e futebol de 5).

Luana Nobre - Paranaense e moradora do Rio de Janeiro há 10 anos, é professora de Educação Física, formada pela UFRJ, e sócia-fundadora da AdaptSurf, uma instituição que promove gratuitamente aulas de surfe e acessibilidade nas praias para pessoas com deficiência.

Luiz Phelipe Nobre - Fisioterapeuta, surfista e um dos fundadores da ONG AdaptSurf, uma associação sem fins lucrativos, criada em 2007 no Rio de Janeiro, com a missão de promover a inclusão social das pessoas com deficiência por meio do contato direto com a natureza. Já realizaram mais de quatro mil aulas gratuitas de surf adaptado, além de promover a acessibilidade nas praias e o banho de mar com cadeiras de rodas anfíbias para mil pessoas com deficiência por ano.

Herbert Vianna - Herbert Lemos de Sousa Vianna é o vocalista, guitarrista, jornalista e principal compositor do grupo Os Paralamas do Sucesso, um dos grupos-base do rock brasileiro Marcos Lima - Carioca, botafoguense, jornalista, ele ama viajar, ler e escrever. Perdeu o que lhe restava da visão aos 5 anos, por conta de um glaucoma congênito. Atleta de futebol de 5 desde a infância, disputou campeonatos nacionais e internacionais durante 14 anos, incluindo três partidas pela seleção brasileira num torneio amistoso na Coreia do Sul. Trabalha no Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio2016 na área de Integração Paralímpica. É autor do blog Histórias de Cego, que conta de forma leve e divertida o cotidiano das pessoas com deficiência visual.

João Carlos Martins - Considerado pela imprensa internacional como um dos maiores intérpretes de Bach, o maestro acumula grandes conquistas em sua carreira. Fez seu primeiro recital no Carnegie Hall, aos 21 anos, e tocou com as maiores orquestras americanas e europeias. Uma série de problemas nas mãos fez com que Martins se despedisse da carreira de pianista. Mas a paixão pela música fez com que ele voltasse ao cenário como regente há cinco anos. À frente da Orquestra Bachiana Filarmônica Sesi SP, ele tem trabalhado em prol da democratização da cultura no país, levando música erudita para as mais diversas plateias em todo o país.

Sobre o Revezamento da Tocha Paralímpica Rio 2016

Entre os dias 01 e 07 de setembro, o revezamento da tocha Paralímpica percorrerá todas as regiões do país, representadas por seis cidades brasileiras, para anunciar a chegada dos Jogos Paralímpicos Rio 2016. A grande novidade da chama Paralímpica é o mecanismo de acendimento: calor humano. Numa campanha virtual lançada pelo Comitê Rio 2016, pessoas do mundo todo poderão enviar mensagens positivas nas redes sociais, por meio dahashtag #ChamaParalímpica, acumulando energia suficiente para acender as chamas. Cada uma simbolizará um valor Paralímpico: Brasília – igualdade; Belém – determinação; Natal – inspiração; e Joinville – coragem. Já São Paulo participa com o poder datransformação e o Rio de Janeiro com a paixão pelo esporte.

NÚMEROS

6 cidades brasileiras

250 quilômetros percorridos no revezamento

4650 milhas aéreas percorridas pelo avião do comboio

700 condutores

28 visitas especiais

Acompanhe a cobertura completa do Revezamento da Tocha Paralímpica Rio 2016 em tempo real no nosso site e nas redes sociais do Comitê Rio 2016: www.rio2016.com/tocha-paralimpica

www.twitter.com/ rio2016www.facebook.com/rio2016 www.instagram.com/rio2016 www.youtube.com/rio2016 Snapchat: Rio2016

Os patrocinadores do Revezamento da Tocha Paralímpica Rio 2016 são:

Sobre o Bradesco Esportes

O Bradesco é tradicional apoiador do esporte brasileiro e, consequentemente, se tornou patrocinador oficial dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, nas categorias serviços financeiros e seguros; do Time Brasil, do Revezamento da Tocha Olímpica e da Tocha Paralímpica. O Banco apoia a realização dos Jogos Rio 2016 desde que a cidade maravilhosa se candidatou para sediar a competição, ainda em 2008. O Bradesco patrocina também seis confederações nacionais: judô, basquete, esportes aquáticos, rugby, vela e remo.

Nissan no Brasil

A Nissan, uma das maiores fabricantes de veículos do mundo, está presente no Brasil desde 2000 e opera hoje com mais de 160 concessionárias em todos os estados do País. A empresa produz veículos na fábrica da Aliança Renault Nissan, em São José dos Pinhais, no Paraná, desde 2002, e investiu R$ 2,6 bilhões na construção de seu Complexo Industrial próprio em Resende, no estado do Rio de Janeiro. Esta unidade industrial foi inaugurada em abril de 2014 e tem a capacidade de produzir 200 mil carros e 200 mil motores por ano. Atualmente, a unidade industrial fabrica o Nissan March e o Nissan Versa e os motores flexfuel 1.0 12V e 1.6 16V. Em breve, vai começar a produzir também o crossover Nissan Kicks.

A Nissan do Brasil é patrocinadora oficial dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. A parceria contempla o fornecimento de cerca de 4.000 veículos de diversos tipos que atendem às necessidades dos Jogos. Além da parceria com o evento, a Nissan também patrocina o Revezamento das Tochas Olímpica e Paralímpica Rio 2016. A participação da Nissan nos Jogos Rio 2016 se dá, ainda, por meio do Time Nissan, programa de mentoria a 31 atletas olímpicos e paralímpicos brasileiros que buscam classificação e destaque nos primeiros Jogos Olímpicos e Paralímpicos sediados no Brasil. São mentores do grupo Hortência Marcari, maior ídolo do basquetebol feminino brasileiro, e Clodoaldo Silva, dono de 13 medalhas em Jogos Paralímpicos.

Sobre a Claro

A Claro é uma das líderes em telefonia celular, atua nacionalmente e atende a mais de 64 milhões de clientes. Está presente em mais de 3.700 municípios com as tecnologias GSM, 3GMax e 4GMax. Destaca-se na oferta de conteúdos e serviços inovadores e possui acordos de roaming em mais de 170 países para serviços de voz e mais de 150 para tráfego de dados, nos cinco continentes. É controlada pela América Móvil, líder em serviços de telecomunicações na América Latina e um dos três maiores grupos de telefonia móvel do mundo. Na área de responsabilidade corporativa, a operadora mantém o Instituto Embratel Claro, que tem como objetivo estruturar seu investimento social privado e estimular o uso de novas tecnologias na educação.

Loterias Caixa é apoiador oficial do Revezamento da Tocha Paralímpica Rio 2016.

Download PDF
Download PDF
Sobre Sala de imprensa

Termos de Uso

Broadcasters Detentores de Direitos (RHBs): Os RHBs podem fazer a transmissão do Revezamento da Tocha Olímpica no Brasil, de forma não exclusiva, de acordo com os termos de seus respectivos contratos firmados com o COI.

Broadcasters Não Detentores de Direitos (Non -RHBs): Os Non -RHBs podem fazer a transmissão do Revezamento da Tocha Olímpica no Brasil (com exceção das cerimônias de abertura e encerramento), de forma não exclusiva, pelo prazo máximo de 36 (trinta e seis) horas após o evento. Qualquer transmissão relacionada a este evento, deve ser realizada de forma estritamente jornalística, sem criar ou ser apresentada como um programa focado no Revezamento da Tocha Olímpica.

Nenhuma associação comercial / promocional será permitida na cobertura do Revezamento da Tocha Olímpica. Principalmente, a transmissão do Revezamento da Tocha Olímpica não poderá (i) ser patrocinado ou de qualquer for criar uma associação que crie a impressão de que o Non -RHBs e/ou qualquer entidade sem autorização e/ou seus produtos são conectados ou associados ao Revezamento da Tocha Olímpica, ao Jogos Olímpicos, ao COI e/ou ao Movimento Olímpico e (ii) implique, sugira ou represente os Non -RHBs como sendo detentores oficiais dos direitos de transmissão e/ou parceiros do Revezamento da Tocha olímpica, dos Jogos Olímpicos, do COI e/ou do Movimento Olímpico.

Cerimônias de Abertura e Encerramento: A parte do revezamento que ocorrerá durante as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos faz parte dos direitos exclusivos concedidos aos RHBs e qualquer transmissão pelos Non-RHBs deve ser realizada em observância às Novas Leis de Acesso do COI.

Terms of Use

Rights Holding Broadcasters (RHBs): RHBs may broadcast the Olympic torch relay in Brazil, on a non-exclusive basis, in accordance with the terms of their respective media rights agreement with the IOC.

Non-Rights Holding Broadcasters (Non-RHBs): Non-RHBs may broadcast the Olympic torch relay in Brazil (with the exclusion of the opening and closing ceremonies), on a non-exclusive basis, for a maximum of 36 hours after the event. Any such broadcast must be positioned as news only and not to create, or be positioned as, Olympic torch relay focused programming.

No commercial/promotional association is permitted with the coverage of the Olympic torch relay. In particular, broadcast of the Olympic torch relay may not (i) be sponsored or otherwise be associated in any way to give the impression that Non-RHBs and/or any unauthorized entities and/or products are linked to or associated to the Olympic torch relay, the Olympic Games, the IOC and/or the Olympic Movement and (ii) imply, suggest or represent Non-RHBs as being official rights holding broadcasters and/or partners of the Olympic torch relay, the Olympic Games, the IOC and/or the Olympic Movement.

Opening and Closing ceremonies: The part of the torch relay occurring during the opening and closing ceremonies of the Games is part of the exclusive rights granted to RHBs and any broadcast by Non-RHBs must comply with the IOC News Access Rules.